ASSUNTOS DIVERSOS

Fique por dentro do que é diástase e como evitar no pós-parto

o-que-e-diastase

Você sabe o que é diástase abdominal? Trata-se do afastamento dos músculos do abdômen, o que acontece com todas as mulheres durante a gravidez, podendo desaparecer no pós-parto ou não. Nesse último caso, além do incômodo estético, esse problema pode causar algumas complicações para a mulher — tanto físicas quanto psicológicas, pois pode afetar a autoestima.

Se você quer saber mais sobre a diástase, não deixe de ler até o final. Neste artigo, explicaremos como identificar o problema e, principalmente, como evitá-lo no pós-parto. Confira!

O que é diástase e como identificá-la?

Durante a gravidez, para acompanhar o crescimento do bebê, a barriga sofre um estiramento, que acaba afastando os músculos retos abdominais — também conhecido como tanquinho. Esse afastamento é chamado de diástase abdominal e é evidenciado após o parto. O principal sintoma é o surgimento de uma protuberância no meio do abdômen ao fazer esforços (tossir, abaixar ou levantar).

Identificar a diástase não é complicado: você pode se autoavaliar. Deitada no chão e com as pernas flexionadas, use seus dois dedos, o médio e o indicador, para apalpar a parte central do abdômen, acima e abaixo do umbigo.

Feito isso, como em um movimento de abdominal, levante o tronco para pressionar o local. Apalpe essa região e analise se em alguma parte seus dedos afundam mais do que em outra. Se houver, é bem provável que exista a diástase.

Por que ela ocorre no pós-parto?

Como vimos, durante a gravidez a barriga aumenta para acomodar e acompanhar o crescimento do bebê. Essa expansão do útero faz com que a musculatura abdominal se alongue. Forma-se, então, uma lacuna entre os músculos que, além de prejudicar a sustentação da coluna, esteticamente desagrada as mulheres.

Geralmente, essa separação varia de 1 a 3 centímetros. No entanto, pode chegar a medir 10 centímetros, dependendo da fraqueza muscular. A diástase é muito comum no pós-parto, principalmente quando a musculatura não tem força o bastante para retornar ao lugar certo.

Quais as complicações causadas pela diástase?

Por fim, as principais complicações da diástase abdominal são dores nas pernas, nas costas e, principalmente, na lombar. Isso acontece, porque os músculos do abdômen têm a função de sustentar a coluna. Quando eles estão fracos essa região fica sobrecarregada, aumentando os riscos de hérnia de disco.

Como evitar a diástase?

Entender o que é diástase é o primeiro passo para preveni-la. Entretanto, algumas atitudes durante a gravidez e no pós-parto podem ajudar a fortalecer a musculatura. Confira:

Exercícios de baixo impacto

Exercícios pesados não são indicados para gestantes, mas, por outro lado, atividades como hidroginástica e caminhadas leves são mais recomendadas. Outro aliado para as futuras mamães é o Pilates que, além de muito prazeroso, trabalha toda a musculatura, agindo no seu fortalecimento e melhorando a postura.

É importante ressaltar que corridas, abdominais e atividades que exijam a curvatura do tronco ou esticamento do abdômen podem contribuir para o enfraquecimento muscular.

Faixas abdominais

A diástase costuma aparecer no pós-parto e, nesse momento, as faixas ou cintas abdominais são as melhores amigas de uma mulher. Esse acessório é fundamental, pois ajuda no retorno do útero ao tamanho normal, além de modelar a cintura e auxiliar na perca do excesso de flacidez na barriga.

Alimentação balanceada

Esqueça aquela ideia de “comer por dois”. O ideal é ter uma alimentação equilibrada, de preferência em pequenas quantidades e de três em três horas. Assim, evita-se o ganho de peso excessivo (que também é umas das causas da diástase).

Uma alimentação balanceada, principalmente na gestação, exige uma boa ingestão de proteínas para fortalecer a musculatura.

Cirurgia

A cirurgia é um último recurso para esse problema, porém ela é recomendada quando o afastamento é muito grande. Uma separação de até 1,5 centímetro pode ser corrigida com exercícios, desde que acompanhado por um fisioterapeuta ou outro profissional. Acima disso, é fundamental procurar um médico para avaliar a necessidade de uma intervenção cirúrgica.

Agora que já se informou sobre o assunto, estará mais preparada para lidar com o problema. Cuide-se! Nessa fase, é importante que você e o bebê estejam saudáveis e bem.

E então, o que achou do post sobre o que é diástase? Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências!

banner-loja-virtual-estilosedutor-postPowered by Rock Convert
0 Comentários